Fim das normas da abnt

Fim das normas da abnt

Relatórios científicos estilo nota final

O estabelecimento de normas técnicas para uma indicação geográfica (IG) ajuda no seu desenvolvimento sustentável para o sector vitivinícola? Com base nesta pergunta, o presente trabalho visa analisar as normas técnicas já publicadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, com o objectivo de examinar se estas podem ajudar na estruturação, reconhecimento e desenvolvimento sustentável da IG no Brasil. Duas normas já foram publicadas: A Norma Brasileira ABNT NBR n. 16.479-2016 – Indicação Geográfica – Terminologia; e a Norma Brasileira ABNT NBR n. 16.536-2016 – Indicação Geográfica – Orientações para a estruturação de uma Indicação Geográfica de produto. Uma norma técnica que trata do controlo da IG e uma norma técnica que trata do sistema de gestão da IG estão a ser elaboradas. Considerando a ainda recente publicação das normas, verificou-se no primeiro momento a impossibilidade de investigar quais seriam os impactos efectivos das normas técnicas na IG vitivinícola, tal como inicialmente proposto. Contudo, há um ganho que não seria inicialmente considerado: foi possível sistematizar as melhores práticas de IG disponíveis no Brasil através da elaboração de normas já publicadas e das que se encontram em fase de publicação.

Estilos de notas finais

Normalização no campo da madeira e das indústrias baseadas na madeira, incluindo aspectos de sustentabilidade e renovabilidade, cadeia de custódia, seguimento e medição da madeira, em toda a cadeia de valor, desde a produção de biomassa até à madeira acabada e produtos derivados da madeira, e incluindo a fase de utilização e fim de vida útil.

  Norma culta da língua

A desflorestação e a degradação florestal estão a devastar o nosso planeta, ameaçando a biodiversidade e contribuindo para a destruição das alterações climáticas e o aquecimento global. À medida que a consciência dos consumidores aumenta, o mesmo acontece com a procura de …

A madeira é um dos recursos mais preciosos do mundo e há uma procura crescente por parte dos consumidores para saberem que é proveniente de florestas bem geridas. Em breve, a rastreabilidade da madeira será mais fácil de gerir como …

A gestão florestal sustentável tornou-se uma questão global crítica, com os consumidores a exigirem cada vez mais produtos de madeira fornecidos por florestas “bem geridas”. Preocupações ambientais, particularmente os efeitos …

Nota final estilo jama

“O acrónimo CCS (carbon capture and storage) existe há cerca de dez anos, mas ganhou mais recentemente a letra “U”, que significa “utilização” de carbono para gerar produtos como materiais a serem incluídos no betão para projectos de construção civil e polímeros que podem ser incorporados em fertilizantes ou plásticos especiais, por exemplo”, explica o engenheiro Alberto J. Fossa, do pessoal da RCGI e do Coordenador do Comité de Estudos. “O nosso objectivo é estabelecer normas técnicas que favoreçam o desenvolvimento desta rede tecnológica para regular os mecanismos de captura, estabelecendo condições e critérios para a armazenagem de carbono, bem como especificar elementos ou produtos que utilizem CO2 na sua composição”.

  Valores normais de ferro no sangue

De acordo com Fossa, uma das actividades do comité será o estabelecimento de normas pelas quais se classificam as características do hidrogel. “Por exemplo, queremos determinar a quantidade de carbono capturado por este produto, quanto crédito de carbono pode fornecer, incluindo o ciclo de produção e utilização, e outras possibilidades técnicas regulamentares relativas ao assunto. Este tipo de informação atrai a atenção dos investidores na tecnologia que está a ser desenvolvida. Se formos capazes de provar estes benefícios através de um padrão estabelecido, é mais fácil partilhar a tecnologia com todo o mundo. Aí reside a importância de investir na normalização. Isto dá credibilidade às inovações”, afirma Fossa.

Elife estilo nota final

Transmissão ABNT NBR 15601 Audio e Videocompressão ABNT NBR 15602 Multiplexerand SI ABNT NBR 15603 Receptores ABNT NBR 15604 Segurança ABNT NBR 15605 Codificação de dados ABNT NBR 15606 Interactivitychannel ABNT NBR 15607 Linhas de orientação operacionais ABNT NBR 15608 Conjuntos de Middlewaretesting ABNT NBR 15609 Certificação de receptores ABNT NBR 15610

A norma foi escrita por especialistas em telecomunicações e televisão de muitos países com os seus trabalhos coordenados pelo Fórum SBTVD e cobre em detalhe todos os aspectos da codificação de vídeo e áudio que se aplicam ao SBTVD. O documento completo pode ser encontrado e descarregado livremente em inglês, espanhol e português no site da ABNT.

  O que é a norma abnt

A norma aborda um dos principais avanços relativamente à especificação do middleware, um dos sistemas brasileiros de televisão digital. A especificação do middleware compreende uma parte processual, executada por Java,[4] e uma parte declarativa, executada pela NCL e Lua, com uma ponte que permite o acesso mútuo entre elas. A especificação do middleware brasileiro combinado chama-se Ginga.

Esta web utiliza cookies propias para su correcto funcionamiento. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de tus datos para estos propósitos.
Privacidad